Eu sou ISG – International Sommelier Guild e você?

…”No teu ventre transportas o lamento e o riso, as disputas e os loucos amores. Com doçura, persuades os aborrecidos, afrouxa os rígidos, tiras os segredos daqueles que se consideram sábios; eles deixam escapar suas dúvidas e medos com uma risada e uma piada. Devolves a esperança às mentes perturbadas. Tornas audazes os pobres, para que eles não temam ante os reis e nobres, e soldados empunhando armas” Horácio – poeta romano.
Assim como para Horácio, a bebida vinífera serve de inspiração para uma legião de apaixonados que desejam o tempo todo entender seus mistérios. Incógnitas não faltam quando abrimos uma garrafa de vinho, será essa a fascinação que o vinho desperta em nós? o desejo de desvendá-lo? Se for curioso e investigativo o bastante para se aventurar num tema sem fim, não demore-se, talvez uma vida não seja o bastante, procure já conhecimento sério, exposto de forma didática e criteriosa, conheça a ISG – International Sommelier Guild.

ISG.03

ISG.01

ISG.02

ISG.05

Convidamos Marcelo Asnis, Diretor de Marketing e Gestão, um dos fundadores da Sommelier School – São Paulo que com Wesley Moreira, Diretor Técnico e Pedagógico, trouxeram para o Brasil, a franquia da ISG, para um tête à  tête em algumas perguntas.

1 – Revista de Luxo: O que é e como surgiu a ISG e seus objetivos?

Marcelo Asnis – A ISG – International Sommelier Guild é uma das mais respeitadas escolas de formação de sommeliers do mundo com aulas presenciais e direcionadas para conduzir profissionais e entusiastas do vinho a uma certificação como sommelier internacional. Fundada nos EUA em 1982, expandiu-se para diversos países além de seu país sede. Está presente no Canadá, China Continental, Hong Kong, Macau, Taiwan, Índia, Turquia, Israel e Brasil. Até o final de 2017 estão programados o licenciamento de escolas na Espanha, México, Costa Rica, Panamá, Peru, Equador, Hungria, Rússia, Tailândia e Cingapura. Os cursos da ISG abordam o vinho numa perspectiva global e como negócio para a indústria da hospitalidade, com foco no treinamento dos alunos em técnicas de serviço e gestão aplicáveis ​​às indústrias hoteleira e gastronômica mundiais. Sua missão educacional é implementar um conjunto de padrões globais e de excelência para a profissão de Sommelier.

2 – Revista de Luxo: Como surgiu a idéia de trazer a ISG ao Brasil.

Marcelo Asnis –  Quando fundamos a Sommelier School em São Paulo no final de 2013 como uma escola de formação de sommeliers, imediatamente iniciei uma busca por instituições similares ao redor do mundo com quem pudéssemos estabelecer convênios e parcerias para compartilhar expertises e desenvolver projetos em conjunto além de, também, obtermos uma chancela/endosso em nosso certificado, já cientes de que isso agregaria valor e reconhecimento a nossa escola. Uma das instituições que nos chamou a atenção por sua competência, abrangência mundial e currículo foi a ISG. Dessa forma, iniciamos alguns contatos com ela até que chegamos ao Sr. Joseph Miller, Presidente Internacional da ISG, responsável pelo licenciamento da marca junto a escolas de outros países. E assim, após várias conversas e troca de idéias, recebemos o convite para sermos a ISG no Brasil, e assim nos tornamos a única instituição licenciada com exclusividade em todo o Brasil. A partir de 2017, passamos a abranger também a América do Sul, inclusive com o início de turmas ainda neste ano em países da região.

  1. Revista de Luxo: O que é o vinho para a ISG? Como ele é tratado?

Marcelo Asnis – O vinho é a razão da existência da ISG associada diretamente a indústria da hospitalidade. Para a ISG, o vinho é um produto a venda e faz parte de um triângulo composto por ele próprio, pelo consumidor e pela indústria (produtores, vinícolas, importadores, restaurantes, hotéis, lojas especializadas, mercados etc). Nesse sentido, o vinho deve ser bem trabalhado e apresentado por quem o vende (indústria), por meio de profissionais e sommeliers qualificados e competentes com excelência no serviço ao cliente que é o consumidor final. Muitos consumidores/apreciadores de vinhos procuram também o curso da ISG para, na condição de clientes, adquirirem o conhecimento técnico necessário para comprar seus vinhos atuando até, muitas vezes informalmente como profissionais ao ajudar amigos na compra de vinhos, organizando confrarias, escrevendo em blogs etc.

  1. Revista de Luxo: Por que você recomendaria a ISG para quem gosta de vinhos?

Marcelo Asnis:O curso da ISG tem aspectos bem atrativos. Um deles é o número de vinhos degustados. No Nível 1, são 48 vinhos. Já no Nível 2, são 96. E no Nível 3, são 451 vinhos. Além disso, o aluno fica sabendo quais são os vinhos antes de comprar o curso já que são padronizados pela ISG em todo o mundo quanto a tipicidade. Estão disponíveis em nosso site e são vinhos de reconhecida qualidade. O custo benefício é também interessante, considerando a carga horária total – Nível 1: 24 horas; Nível 2: 48 horas; Nível 3: 248 horas – além do número de vinhos. Dessa forma, por meio das aulas práticas e teóricas e das apostilas fornecidas, o aluno terá acesso a um rico conteúdo durante as aulas bem como, no estudo em casa. Há ainda a força da marca, um curso internacional reconhecido em todos os principais países produtores de vinho.

  1. Revista de Luxo: O curso da ISG é para enófilos iniciantes?

Marcelo Asnis – O único pré-requisito é gostar de vinhos. Não precisa ter qualquer conhecimento prévio. O Nivel 1 inicia com história do vinho, passando pela produção dos 5 tipos de vinhos (tinto, branco, rose, espumantes e fortificados), apresentação das principais uvas utilizadas na produção de vinhos, degustação, harmonização e noções básicas de serviços. Portanto, qualquer pessoa está apta a fazer, independente de profissão. Ou seja, não precisa atuar profissionalmente direta ou indiretamente com vinhos.

  1. Revista de Luxo: Como é sua experiência pessoal com o vinho?

Marcelo Asnis – Antes de fundarmos a Sommelier School eu não era um grande consumidor/apreciador de vinhos. Mas com os conhecimentos adquiridos nestes anos associados a frequente participação na maioria das aulas, passei a degustar e apreciar. Hoje consumo vinho com alguma frequência e estou sempre atento as novidades. O conhecimento sobre vinhos é muito interessante e enriquecedor, tanto sob o ponto de vista cultural como hedonístico, na busca do prazer. E ainda faz bem para a saúde. Estou tão envolvido com o vinho que ele foi também tema de minha dissertação de mestrado acadêmico na área de comunicação social. Estou dominado por ele rsrs.

  1. Revista de Luxo: O que muda na vida de um enófilo após participar como aluno do curso da ISG?

Marcelo Asnis – Em primeiro lugar, a chamada “litragem”, já que na formação completa, o aluno terá degustado de forma técnica e assistida, 595 vinhos das mais diferentes e variadas procedências, uvas, tipicidades etc. Ao concluir o Nivel 2, já terá degustado 144 vinhos e tido acesso a um rico conteúdo teórico. É muito comum que enófilos que concluíram o Nivel 2 da ISG passem a organizar confrarias, escrever para blogs, prestar consultorias. Isso acontece em Brasília e em outras cidades brasileiras, onde alunos que concluíram o Nível 2 vem praticando tais atividades. É importante mencionar que os Níveis 1 e 2 são tanto para profissionais como enófilos. O Nível 3 é direcionado a quem deseja se profissionalizar embora enófilos também o procurem. E após concluir o Nível 3, o aluno pode fazer um treinamento de professores e dar aulas pelas ISG em qualquer lugar do mundo com excelentes remunerações, sem contar que estará capacitado a buscar títulos como “Master of Wine” e “Master Sommelier” junto as instituições promotoras destas titulações.

O Marcelo Asnis traçou o esboço do ‘caminho’, colocou as ‘pedras’, basta segui-las e tornar-se um ISG. Eu, Emília Carvalho, colunista de vinho e Gastronomia da Revista de Luxo, recebi o desafio em 2015 de assumir as pautas de vinho da revista (desafio austero), confreira há muitos anos, apaixonada por vinhos e tudo que ele agrega, com o curso da ABS na bagagem, acolhia o convite e o incitamento ( não é fácil ser ISG, tem que estudar muito!) de fazer o nível 01 da ISG. Minha percepção sobre vinho aconteceu, passei a ter referências sérias de como se avaliar vinhos,  estimula-me a estudar o tempo todo.

O que não exclui beber por prazer, citando Horácio, “Nunc est bibendum” (“Agora é hora de beber”) e “Carpe Diem, quam minimum credula postero” (aproveite o dia, confia o mínimo possível no amanhã).