ENÓFILO, ENÓLOGO E SOMMELIER (você sabe a diferença?)

Embora estejam todos relacionados ao vinho, enófilo, enólogo e sommelier são conceitos bem diferentes entre si. De forma simplificada podemos defini-los da seguinte maneira:

Enófilos são aqueles que gostam de beber e apreciar um bom vinho. Um enófilo pode ter

bastante conhecimento sobre vinhos, sobre sua história, sobre seus sabores e aromas, mas faz isso como diversão, para ele o vinho é um hobby. Dessa forma, o enófilo não está inserido no mercado de vinhos, seja essa inserção na produção, ou no serviço e comércio da bebida.

Já o enólogo é um profissional do vinho e, portanto, é necessário cursar formações específicas nessa área. Será ele o responsável por todas as decisões na produção de um vinho. Suas funções são as mais variadas e incluem a análise do solo e do clima, a escolha das uvas adequadas, o tratamento dado às videiras, a melhor técnica para a colheita das uvas. Além disso, o processo pós-colheita também é sua responsabilidade, como por exemplo, quais serão as técnicas de vinificação e até mesmo o momento em que o vinho será colocado no mercado. Os enólogos são, portanto, os profissionais responsáveis pelos processos técnicos e pelo controle de qualidade dos vinhos produzidos.

Por fim, o sommelier, assim como o enólogo, também precisa de formação específica e muito estudo, além de claro, bastante paixão pelo vinho. O Sommelier é o especialista no serviço e na degustação do vinho, além de ter conhecimento em harmonizações enogastronômicas. Em um restaurante, é ele quem compra os vinhos, cuida da adega, elabora a carta, orienta o cliente, serve a bebida, entre muitas outras funções.

É comum também o trabalho do sommelier em hotéis, em supermercados e em lojas de vinhos. A profissão do sommelier, que há bem pouco tempo se resumia ao trabalho desempenhado em restaurantes, importadoras, lojas especializadas e supermercados, hoje permite muito mais, é uma profissão em expansão.

Especializar-se nessa área permite exercer funções como as de consultoria, montagem de adegas particulares, organização de confrarias, organização de eventos enogastronômicos, entre muitas outras.

Texto: Maria Paula Castro de Almeida